s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Aecio Kauffmann Colombo da Silva
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
vocabure@gmail.com
Biografia

Aecio Kauffmann Colombo da Silva
Militar afastado do Exércio por força do AI n°03.Formado em Adm Empresas e Economia.Ex aluno do Instituto Superior de Estudos Brasileiros.Compositor lançado por Elis Regina em Nov de 1963.Professor para Ensino Médio nas Cadeiras de Geografia,Historia e Português.

 

TRIBUTO

Tão docemente, quando a mim tu te chegaste,
na languidez daquela tarde esplendorosa,
assim te foste, mansamente, e em mim deixaste
tão só saudades que eu nem sei se ainda possa

sobreviver a este vazio que há na ausência.
Sobrepujar esta tristeza que me arde.
E rasga. E dói. E faz me farto da existência
a desejar que o fim, também, a mim não tarde.

E dividido entre o teu e o meu caminho
Eu busco a Luz. Aquela luz que irradiavas
me aclararando o negror dos desencantos.

Estremunhado, choro em dor. Choro baixinho
Choro sozinho esta dor que adivinhava

a me esconder pra não ferir 'nossos encantos'.

Te foste, bela, e eu se aceito ,que assim seja.
longe que estejas vou buscar-te em reencontro.
E qual Quixote se me vou aos meus moinhos.

Te foste, linda, e minha´alma so almeja
seguir-te o vôo, p´ra que em nosso novo encontro
ainda eu possa merecer os teus carinhos.

POESIA

Eu quis buscar,
nas rimas do Universo,
as formas puras
do que é bom e belo;
harmonioso,
cândido
e singelo,
para ofertar-te
no escrínio
do meu verso...

Eu quis o amor,
a fé
e alegria
compor quais jóias
em um diadema,
num passe lesto
de pura magia
para guardar-te
neste meu
poema.

E mais eu quis
sem recordar
que à Musa,
quão mais se pede
tão menos empresta,
e vi meus versos
em lenta agonia.

Porém,da tarde
a luz suave
e difusa,
a natureza
engalanada, em festa
disse o teu nome
e fez-se então
poesia.

HOMENAGEM

Exulta o Templo e os Irmãos se agitam.
Ninguém vigia..A entrada é franca.
Em vez de espadas, taças já tilintam..
e tudo é Luz...é Paz.. A Festa é Branca.

Repousa o malho. O buril descansa.
Velam-se as jóias.Cobrem-se os altares.
Do estandarte é velada a lança
e os Mestres descem, do Oriente, aos pares.

Hoje, sem trolhas, sem toques ou senhas
e, em meio à escala das rimas, perdido
o Adormecido vem trazer-te em versos

votos de Luz, rogando que mantenhas
a alma limpa de quem renascido,
na majestade do Nosso Universo.


 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s