s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Tiago Butarelli
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
tiagobuta@hotmail.com
Biografia

Tiago Butarelli

Tiago Butarelli tem participação em 11 antologias poéticas e venceu 2 concursos de poesia. Acredita na veia poética que alimenta a alma e trabalha, atualmente, na construção do seu primeiro livro, Queimando incenso.

Contato: https://www.facebook.com/tiago.butarelli

 

Luz

 

De repente, eu percebi que era todo luz,

Que irradiava amor pelas pontas dos meus dedos,

Compondo encantos do coração que seduz

Nas páginas das minhas histórias de medos.

 

Rabisquei um caminho de perfumes florais

Cruzando o lago de lágrimas do passado.

Caminhei sobre espinhos de rosas imortais,

Sem dor, sem medo, estava purificado.

 

O vento fraco me atingiu, o sol queimou

Os meus claros olhos que choravam vidas humanas;

Do alto do céu, um pássaro desceu e me contou

 

Versos divinos da paixão passarinhal;

Enxuguei as vidas torpes, escuras, mundanas,

E explodi, como luz boa e sobrenatural.

 

Tiago Butarelli

 

 

Filhos do mundo

 

Somos filhos das marcas dos antepassados.

Temos o olhar e o andar do macaco

Ou do mais culto literato.

Nascemos misturados.

 

Somos filhos das prostitutas

De todos os cantos

Ou de mães santas

Ou de pais-de-santo.

Nascemos no pranto.

 

Somos filhos do acaso,

De corpos suados e tolos espermas.

Nascemos do meio das pernas.

 

Somos filhos da pobreza e da fome

Ou da riqueza e do sobrenome.

Nascemos indigentes e emprestamos um nome.

 

Somos filhos do amor ou da dor.

Nascemos na primavera, como a flor,

Ou no outono, feito a folha

Que se desprende do galho criador.

 

Somos filhos da pureza ou da maldade.

Nascemos feios, aprendemos a vaidade.

 

Somos filhos do limpo ou do imundo,

Do dedicado ou do vagabundo.

Somos mesmo os filhos do mundo.

 

Tiago Butarelli

 

 

Modern times

 

A natureza aqui é outra.

Natureza concretada, industrializada.

Ouço o canto dos automóveis e observo o verde revestido

As paredes de montanhosos prédios.

Respiro o ar ora cinza ora ar condicionado.

Piso o solo donde nascem multiformes azulejos

E utilizo eletroeletrônicos para fazer o meu trabalho.

Sou homo máquina engrenado nesse tempo moderno,

Chaplin a intentar risos em meio ao turbilhão de falsa vida

Que, atrapalhadamente, vivo.

 

Tiago Butarelli

Biografia

 

 

 

 

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s