s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Ubiracy Olimpio da Silva
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
bira_olimpio@hotmail.com
Biografia

Ubiracy Olimpio da Silva

Ubiracy Olimpio nasceu em recife, numa manha de outubro de 1960.

Ainda criança, mudou-se para a cidade de Olinda onde residiu ate pouco tempo, hoje reside em Jaboatão dos Guararapes.  Logo cedo, abraçou o oficio de poeta, pois nos Colégios que estudou, juntava os amigos para declamar poesia de poetas como: Carlos Drummond, Joaquim Cardoso, Augusto dos Anjos. Thiago de Melo e o poeta chileno Pablo Neruda.

Aos 14 anos participou do seu primeiro concurso de poesia, no qual ficou em segundo lugar. Daí em diante, participou de vários concursos á nível nacional e internacional. Já participou de coletâneas e já publicou suas poesias em vários jornais do Brasil.

 

Diante do mar

 

Eu não quero

Teu soluço junto

Á janela

Nem palavras tristes

Em tua boca,

Quero teus olhos

Sem lágrimas

Quando lhe digo adeus,

Basta só um sorriso

E soprares em meu coração

Diante do mar

Onde as ondas

Levarão tuas palavras

Até a mim.

 

                                 Vozes da áfrica

 

Na melodia das marimbas

O canto dos pássaros rompe

O silêncio das florestas

No ritmo da luz, no ritmo da cor...

No ritmo do movimento...

No ritmo das correntes sangrentas.

 

Na melodia das marimbas

Meus pés descalços dançam

O ritmo da cor... E entoam

O hino de liberdade á abolição.

 

Na melodia das marimbas

Vejo a paisagem intima

De minha infância

Sem luz, nem vida,

Nas vozes da áfrica.

 

 

 

Moinho de Cervantes

 

Por mais que eles venham

Se amontoando a seu lado

Se agarrando

A terra

A tudo que passa

Carente de amadurecer

Com pouco, mas de um quarto

De sol no quintal de um exilado

O trigo custa muito a crescer

E o tempo, as causas, as idéias

Brotam como se fosse à primeira

Que chega de mansinho

E o que foi e o que era

Encana no ditador moinho

Idéias a se deter,

Causa a moer, moer, moer

E a vida a se deter.

 

 

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s