s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Pinho Sannasc
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
SOLIDARIEDADE

Algum que estende a mo
E ajuda o seu semelhante
Se o faz de corao
Demonstra abnegao
E a sua vida abundante

Pe-se no lugar do outro
Sensibiliza-se com a sua dor
gentil para com todos
Fazer o bem o seu cor

Reparte um pedao de po
E sente-se saciado
Quando sabe que um irmo
Tambm est alimenta

Socorre outrem, se cado
E lhe trata com benevolncia
Ou mesmo acolhe um ferido
Assistindo sua carncia

Essa forma de se dar
No h dinheiro que pague
Eu nem sei como explicar
Esta luz que nos invade

Tive duvidas para denominar
Gestos de tanta bondade
Mas eu j sei que nome dar
Isto solidariedade

Pinho Sannasc

CNCER SOCIAL

Sou o retrato humano das mazelas da sociedade
Eu sou o muro pixado que no aparece no postal
Parte do daquilo que embaixo do tapete no cabe
Porquanto eu sou vil, sou escoria e sou anti social

Eu sou a sujeira que notas no teu espelho retrovisor
Enquanto tu depressa passas eu sequer sou notado
Cato lixo, cato lata, mas quem no cata sente pavor
Jogo malabares no sinal em troca de algum trocado

Eu peo, principalmente quando me aperta a fome
Na hora das refeies l na porta dos restaurantes
Consumo crack enquanto ele o crack me consome
Sinto-me ligado e somos cmplices, dois amantes

Eu sou o tumor crnico de uma sociedade terminal
Eu sou a ferida putrefata, sou a verdade nua e crua
Eu sou simplesmente o lodo, mais um cncer social
Eu sou a velada misria, eu sou o menino de rua

Pinho Sannasc

AINDA BEM QUE EU SEI VOAR

Estou saindo, indo a algum lugar
Mochila nas costas e sem direo
Na minha bagagem a imaginao
E de repente noto que posso voar

Eu, que chego bem antes da flecha
E se tivesse asas, seriam de poesia?
Suscito emulao voraz harpia
E tu pgaso, por que me invejas?

Eu, que te pareo um vagabundo?
Sou bem maior que Ddalo e caro
Nem alado, tais quais os pssaros
Mas num sobrevo admiro o mundo

Garrido, eu adejo de encontro ao sol
Fecho os olhos e vou onde eu quero
Sou lpido, sou algero e sou prcero
Tmido ante a mim voa um rouxinol

Eu posso me lanar de arranha-cus
Despido, descalo e sem traje de heri
Volito liberto, rumo ao infinito
Ainda bem que eu sei voar!

Pinho Sannasc

biografia:
Pinho Sannasc

Nascido em Salvador, BA, em 22 de fevereiro de 1980, e
viveu toda a sua vida na mesma cidade em que nasceu.
filho de Joel Pinto Nascimento [1955-1997] e Sonia
Conceio dos Santos.
Iniciou o curso primrio na Escola Nossa Senhora da
Glria, no bairro de Fazenda Grande do Retiro, Subrbio
de Salvador, bairro onde cresceu com parte dos seus
amigos. Fez o curso ginasial no Colgio Estadual Bento
Gonalves e concluiu no Colgio Estadual Dois de Julho,
no mesmo bairro. O segundo grau fez nos colgios
Modelo, na San Martin, e Anamlia, na Fazenda Grande do
Retiro. Durante a fase escolar, participou de movimentos
tnicos e estudantis, defendendo os seus ideais e
questionando o que considerava injusto.
A paixo por escrever adquiriu ainda criana, criando um
elo forte com a potica e a produo de textos.
Apesar de uma infncia difcil, conseguiu vencer os
vrios obstculos e na sua juventude aproximou-se do
suplemento literrio ARTPOESIA, onde publicou alguns
poemas, participou de Alguns concursos e eventos e tambm
concorreu com poesias na Cmara Municipal de Salvador.
J adulto passou a dedicar-se a trabalhos sociais com
crianas e adolescentes, afastando-se literalmente da
potica. Atuou como comissrio da Infncia e Juventude em
Salvador-Ba, desenvolveu trabalhos como Orientador Social
no 'Programa Segundo Tempo' e foi Coordenador do 'Projeto
Escola Aberta' tambm em Salvador. Em fevereiro de 2006,
antes mesmo de completar 26 anos sofreu um grave acidente
de trnsito que o deixou com bastantes seqelas, entre
elas a prpria dificuldade de poder escrever e na busca
por reabilitao redescobre na poesia a sua antiga aliada
contra as adversidades da vida. Adotou ento o pseudnimo
de 'Pinho Sannasc', com o qual passou a assinar as suas
obras literrias.
Em 2010 participou com alguns textos publicados na
Antologia 'Ecos Castroalvinos', organizada pelo Movimento
Cultural ARTPOESIA, tambm Publicou na Antologia 'Amor em
Verso e Prosa', organizada pelo PROJETO ALMA BRASILEIRA e
da Antologia contista 'Um dia de Esperana', igualmente
organizada pelo PROJETO ALMA BRASILEIRA com o
dignificante propsito de ajudar vitimas da chuva no
nordeste. No mesmo ano tornou-se redator correspondente
em Salvador-Ba, de uma coluna contista no peridico
jornal 'O Liberal', Laranjeiras-Se, coluna essa
denominada de 'Do Jeito que Eu Conto'.
Atualmente participa dos Recitais Promovidos pelo PROJETO
FALA ESCRITOR, cujo se tornou um dos organizadores ainda
no ano de 2010 e mantm seus textos publicados no seu
site pessoal e no seu blog no Recanto das Letras, onde
recebe a visita de leitores e amigos.

http://www.sannasc.com/

sann.ba@hotmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s