s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Maria Zlia Gomes
Nacionalidad:
Portugal
E-mail:
Biografia

QUEM FUI

Eu não sou de ninguém, nem sou de mim ...
Eu sou um ser perdido no Além ...
Sou aquela que teve meio e fim
E nunca conseguiu ser de ninguém

Se alguém me quis um dia, não me lembro
O tempo das Quimares já morreu
Eu fui \'Flor sem tempo\' que pereceu
Com o frio das noites de Setembro

E se algum dia houver quem me recorde
Quem se lembre de mim, de quem eu era
Reze por minha alma, uma oração

Que o meu passado durma ... não acorde
Eu fui tempo de Inverno, em Primavera
E fui, na vida, apenas ... Ilusão!

Maria Zélia Gomes

SOU PEDAÇO DE SAUDADE

Hoje eu nada mais sou
Que um pedaço de saudade
Da saudade que me invade
Que o coração magoou .

Hoje sou apenas sombra
Do que fui antigamente
E agora o meu presente
A minha vida ensombra .

Hoje sou sombra . retalho
Sou uma flor sem orvalho
Que sem sol irá morrer .

Sou na vida um ser vazio
Com amor preso por um fio
. Continuo a ser mulher!
Maria Zélia Gomes

SE EU FOSSE POESIA

Quem me dera ser doce poesia
Para cantar da vida os amores
E poder mostrar o odor das flores
E rimas transformar em melodia

Melodias nascidas, fossem cantos
E não cantassem nunca nostalgia
Fosse em voz de anjo a alegria
E em salmos, cantadas pelos santos

E a doce poesia que nascesse
Que de mim surgisse e Deus quisesse
Ser canto . ou ser ária divinal

Ao coração viria esperança
Poemas \'falariam\' confiança
E eu seria . um anjo universal!

Maria Zélia Gomes

biografia:
Maria Zélia Gomes

Mãe, avó e Amiga!
Minha vida sempre se pautou pela alegria de viver ... daí eu dizer que
AMO A VIDA MAIS QUE ONTEM E MENOS QUE AMANHÃ!
Nascida em tarde primaveral do pós guerra, cedo me nasceu essa tendência para escrever poesia!
Durante muitos anos escrevi e inutilizei o que escrevia, por considerar que ninguém gostaria de \'me ler\'!
Mas um dia ... alguém leu o que escrevi e me incentivou a continuar, já que o que acabara de ler ... TINHA PERNAS PARA ANDAR!
Assim ... continuei até hoje, volvidos que vão 30 e muitos anos!
Nãoo sou poetisa ... apenas amadora! ao papel eu transmito sonhos de alma, ditados pelo coração!
Maria Zélia Gomes

marizel46@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s