s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Iara Rosa
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Semente Maria

A minha tia Maria,
Tinha cara de poesia.
Qual poesia? eu no sabia, mas que tinha, tinha.
Ah! Se tinha...

Minha me dizia sempre que ela no tinha nada.
Era uma pobre coitada,
Sem eira nem beira, cozinheira de forno e fogo.
Cozinhava para os cegos pobres de uma Associao.

Ganhava pouco e gastava tudo
Comprando passarinhos engaiolados
para soltar nas praas da cidade.
-Sua tia Maria muito pobre! minha me afirmava cheia de certezas.
Eu no encontrava a dita pobreza que ela via
Naquela tia com cara de poesia.

Minha tia Maria ficou muito doente
E prosseguiu soltando passarinhos.
Minha me comunicou que ela morreria como indigente.
J meu pai dizia que ela no morreria.
-Esse negcio de morte no com Maria.
Minha me irritada perguntava:
-Ela vai virar semente?
E meu pai cheio de orgulho respondia:
-Ela j semente. Semente Maria.

Minha tia Maria to bonita.
Foi encontrada na pracinha morta.
Havia passarinhos sua volta,
Seus amigos cegos estavam l,
Rodeando de flores seu sorriso.
Disseram a meu pai que ela dormia.
E que morreu sonhando que voava
Com a cara cheinha de poesia.
[Iara Rosa - Bzios, 2008]

**********************************

A histria de um Abacateiro

Minha vizinha, de sorriso triste
Chegou ao muro e me contou do Abacateiro.
Disse que plantou pensando ser do lado seu.
Era no. Era do lado meu.

Bonito, frondoso e de frutas cheio
Era o meu Abacateiro!
Pela manh, quando o sol chegava
Todas as folhas dele rebolavam
Balanando na fresca matinal.
Mas
tarde, chegava um vento assanhado.
Soprando forte de todos os lados
Balanando as frutas do Abacateiro, o safado.
Arrancando as roupas do varal.

Um dia tristonho
De repente,
Dia comum sem sol sem vento
Sem qu em porqu
Morreu o Abacateiro que era to meu!
A vizinha do sorriso triste,
Sem porqu nem qu
Tambm morreu...

[Iara Rosa - Bzios, 2008]


Biografia:
Iara de Oliveira Rosa - Iara Rosa

Nascida em Niteri, RJ
Na dcada de 70 se apaixonou pela cidade de Bzios e aqui fixou residncia.
Formada em Pedagogia, desde cedo se dedicou as Artes Plsticas.
Tem entre outras exposies sua participao no XIV e XV Salo Nacional de Arte Moderna - Rio de Janeiro:
l Bienal de Artes Plsticas em Salvador:
XXI Salo Fluminense de Belas Artes em Niteri
Fez sua ltima apresentao na 'Nanette Fine Arts Gallery, em Philipsburgs, St Maaten, Antilhas Holandesas;
verbete do 'Dicionrio das Artes Plsticas do Brasil' autoria de Roberto Pontual - Editora Civilizao Brasileira.
Depois de pintar seus quadros e esculpir em entalhos, ela tambm se voltou para as coisas que somente as palavras podem expressar.
Tem centenas de crnicas que escreveu para Jornais.
So de sua autoria:
'A Dama de Azul', publicada na Antologia Best-Seller - Editora Literis - RJ. 1996
'De como o menino Taquasi ganhou seu primeiro co' - publicado na Antologia Anurio de Escritores - Editora Literis, RJ
'Quando o Francs voltar' - publicado na Antologia Histrias de vero - Editora Literis, RJ
Surgiu ento o romance
'Santana D'Armao' - romance - Victor Alex Editor - Bzios, RJ - 1999
'Buzionautas' - contos e crnicas - Victor Alex Editor - Bzios, RJ - 2006
Inditos:
Auto de Santana [Teatro]
O Libertrio [Teatro]

crocrodrilro@Yahoo.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s