s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Ana Mara Schenell Czamanski
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

Desgosto

Banheiro sem água
Criança na rua.
Chora!
O doce podre
Na lata imunda.

Anda com a mãe
Sem carinho nenhum,
Aperta a moeda
Pra não perder os sonhos.

Sinal fechado
Sem verde pra respirar
Polui seus olhos,
Sem o coração poupar.

Tosse, expele frustrações e
Desgosto.
No viaduto da vida
Bebe da água
Que a chuva lhe deu.

Das sobras se alimenta,
Do céu faz a cama.
Em um canto de lama
Deposita suas necessidades.

Em Deus espera um lar
No bafo do pai o arrepio
Com pele sem água
A criança dormiu.

Ao ver a mansão
Se deita em miséria
Para despertar da agonia.

Ninguém via
Ela sonhava.
-----------------------

Haverá sonhos

Pode o mundo
Desfazer ilusões,
Haverá para sempre
Sonhos.

Quem sabe
perdidos em noites
Geladas,
Encontrados nas manhãs
Ensolaradas.

Assim levanta
O amor,
Que se deitou
Em lençóis perfumados
Inalando um único desejo.

Correr na fonte
De cristalina pureza
Não deixando fugir a paixão
Diante da mais pura
Beleza.

Pode o mundo
Roubar-me o amor,
Hei de encontrá-lo
Na busca
Eterna.

---------------------
Tornei-me Mulher

Durante anos
Era eu
Um corpo.

Com sentimentos,
Imaginações,
Incansável,incessante.

Diversas vezes
Pensava eu
Estar \'amando\'
Quanta ilusão!

Com o nascimento
Do sol,
O amor ia embora.
Ficava eu
No mesmo corpo
Vazio.

Anos de espera
Dizia eu:
Hei de encontra-lo
na busca eterna.

Tornei-me mulher
Com o sol
Amanheço radiante,
Com a lua,
Adormeço feliz.

Tu,
Quem diria!
Estava guardado
Prá me fazer feliz.

biografia:
Ana Maria Schöenell Czamanski

Sou poeta, participei de várias coletâneas, tenho um livro com 120 páginas inédito. Estou escrevendo minha auto biografia com mais de trezentas páginas já.
Faço pintura por computador também, e arte digita.

anaschoenell@ibest.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s