s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Jos Luiz de Mello
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

Quando tu me faltas

Quando tu me faltas, meus olhos perdem o brilho e a pele todo o viço.
Sigo uma trilha sem rumo e caminho pela praia, em total desatino e desperdício.
Minhas dias tornam-se escuros, frios e sem graça,
a alegria me foge, a tristeza chega rápido, corre, me alcança e me abraça.

Quando tu me faltas, faltam-me estrelas e cores,
falta-me o brilho do sol o frescor das flores.
A beleza das formas e a singela claridade da lua.
o açúcar e o sal, o mar que vagueia e a nau que flutua.

Quando tu me faltas, faltam-me mais do que beijos e abraços,
falta-me a beleza do sorriso e a exatidão dos laços,
o som das ondas e o cheiro da mar
o frescor do orvalho e a dádiva de amar.

- Sorte minha que tua presença me é quase constante.
- Sorte minha que estás tão perto a quase todo instante.
- Sorte minha que nunca me esqueço disso, nem nas horas mais incautas.
- Sorte minha, pois só eu sei como me dói quando tu me faltas!

********************************************

Hoje acordei assim...

Deitado na cama do meu quarto, sem ninguém a meu lado.
Burlando as leis, tomando cerveja às seis, lendo o jornal na sala, pelado!
Alegre e de bem com a vida;
Trocando o ser amado, por mais uma aventura atrevida.
Limpando a poeira, guardando os trapos, atrasado...
Com a barba mal feita, mas sem ninguém para dizer que estava barbado.

Hoje acordei assim...

Casado com a vida e amante da morte,
com um frio no estômago e não vendo a hora de sentir um sol que me conforte.
Com saudade de teus braços, abraços, beijos;
Amainando a mansidão no doce colo dos desejos...
Vivo, ativo e por várias vezes morto,
quente, rouco, louco, solto...

Hoje acordei assim...

Dormindo de dia e curtindo as noites,
recordando palavras, perfumes, gemidos, açoites...
Com saudade do teu cheiro impregnando a toalha e olhando os lençóis ainda molhados pelo teu suor...
Sem ter que optar entre o certo e o errado, o melhor, o pior.
Sem pensar no amanhã, com a alma vazia.
Com um turbilhão de sentimentos rasgando a cortina, rompendo a janela do quarto e ganhando o dia.

Hoje acordei assim...

Com os compromissos alçando vôo, um a um, seguindo todos em direção ao mar.
Com o corpo querendo sexo e o coração desejando amar.
Com o brilho das estrelas gelando meu olhar e os primeiros raios de sol aquecendo o coração,
com um ano a menos para contar, mas com o mundo inteiro na palma da mão!

**********************************************

Caras e cores
Cada amor tem uma cara,
cada cara tem muitas cores.
A distância o amor mascara,
mas não mascara os grandes amores

Cada amor tem muitas cores,
cada cor tem uma cara.
Somente quando enfim tu te fores,
meu amor então se cala.

BIOGRAFÍA:
José Luiz de Mello


brasileiro, casado, natural de Barra do Piraí, região serrana do Estado do Rio de Janeiro, em 26 de julho de 1954. Formado em administração, gosto muito de pescar, de praias desertas e de mato, andar de bicicleta, caminhar e, principalmente de escrever.

Sites que frequenta: www.yahoo.com.br / www.oglobo.com.br / www.g1.com.br / www.revistaamigosweb.com.br e sites de jogos.

Textos de sua autoria: \\\'A grande sacada\\\' [livro de contos infanto-juvenis] e \\\'Neve em Copacabana\\\' [ficção] e várias poesias inéditas.

josemello2001@yahoo.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s