s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Lustato Tenterrara
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Mulher, Teu Nome Desejo!
Lembrando das mulheres nuas, de Manuel Bandeira
[Lustato Tenterrara]

A Ama Znia...
Sem Oznio,
Sa Ara Ser!

Ce Ar...
Sem Jerico Aquara,
No h!
Sem Voc...
C,
Nada h!

A Asa Sul...
Azul...
Como o Mar!

Como o Mar,
o Teu Olhar...
Calmo e terno...
Agitado e forte!

Mulher, teu nome Desejo...
Maravilhas...
Andar
nos
c
us
!

[Lustato Tenterrara]

Saudade
[Lustato Tenterrara]

Ah! O Tempo...
Senhor e Deus Maior de todos ns viventes...

Tempo,
que nos devora e arde
e que tudo apaga...

Apaga o calor,
Apaga o amor,
At as 'cinzas', 'ele' apaga
e solta ao vento.

Menos a saudade...

Saudade
de uma mulher!

Saudade
de um momento perdido no tempo...

Saudades
sentimos de tudo:
de uma flor,
de um amor...

At de um beija-flor
guardado na memria.

Tem at uma saudade
que assim...
dos nossos tempos de criana:

Nossa primeira 'pipa' no cu...

Daquela
nossa 'primeira namorada'
[s vezes, meramente platnica...]

Tem uma,
que me acordou hoje:
do meu primeiro 'pires de leite'
que dei, maravilhado,
ao meu primeiro cachorro - Tibagi -
Tinha eu, apenas trs anos de idade.

Mas,
a saudade de uma mulher...
Esta, porm, maior
e est reservada para ns...
Para nosso destino...
e nossa dor
e nosso fiel prazer!

Saudade!

Afinal,
tambm o nosso poeta maior,
Chico, j perguntou:
'Pra onde vai o amor,
quando o amor acaba?'
E eu, ora o respondo:
Ele tambm,
vira saudade!'
[Lustato Tenterrara]

Di no Corao
Um Poema!
Arte em Quatro Atos

[Lustato Tenterrara]

[Felicidade]
Para Minha Filha, Ana Gabriella,
Maio de 2005 - um ms aps o 1. Aniversrio
[Lustato Tenterrara]

[Cena 1]
Di no Corao
Cada um de teus
choros incontidos...

Perninha dodi no cho...
Bracinho que murioca mordeu...
- 'Ai, meu Deus... Inchou!'

[Cena 2]
Tambm di no Corao
Cada brilhinho no olhar,
Cada perguntar
que tua face me indaga:

O passarinho...
A lua...
As estrelas...
O avio!

Tanta coisa,
Meu Deus,
Que Drummond falou:
'Vasto Mundo'!

[Cena 3]
Cada marcazinha no cho...
Ou na palma da minha mo...
Para ti,
um segredo contido,
um tesouro escondido,

Que descobres
Com o olhar,
O pegar,
O Sentir!

[Cena 4]
Mas,
Meu Deus,
Meu Amor,
Minha Vida...

Me causa profunda ferida,
Quando choras,
Por no poder dormir!

Aquele chorozinho incontido...
O narizinho entupido...
A exigir:
Meu Deus;
Sorine;
Berotec;
Soro Fisiolgico
e Vitamina-C!
[Lustato Tenterrara]

biografia:
Lustato Tenterrara
Luiz Carlos Carvalho de Melo, poeta, advogado, escritor. verbete da Coletnea de Escritores Brasileiros Contemporneos, organizado por Adrio Neto, em 1999/2000.

Possui mais de trinta sites, blogs, comunidades e grupos na web, inmeras pginas literrias oficiais em portais culturais [Recanto das Letras, Poetas Mortos, Luso-Poemas, Latino Poemas, Brasil Poesias - NET, Planeta Literatura e outros] e perfis, blogs e comunidades em portais sociais [Orkut, MySpace, Multiply, hi5, iJigg, Sol.Sapo.pt, blogspot, livejournal e outros]

Tem editado:
'Fragmentos da Terra e da Mente' by Elmano Sandino [Heternimo][1980, esgotado];
'Quid est Veritas' by Elmano Critilo de Dirceu [Heternimo][1981, esgotado];
'O dIrIO dE uM LOuCo',by Elmano Sandino [Heternimo] [1989, esgotado].

Tem no prelo:
'Teresa Natlia e o Dirio de Andr' [Lustato Tenterrara]

'Cus! - Uma Crnica ou um Tratado?', by Hagar-H [Heternimo]

e-poesias publicadas:
'Cus!' - fragmento [Hagar-H];
'A Primeira Profecia' [Hagar-H]
'Meu Corpo Respira Voc!' [Lustato Tenterrara]

lustato@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s