s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Ana da Cruz
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
AO MEU AMOR

Posso fotografar o passar dos anos de um ser vivo
e, num flash, paralisar o movimento de um projtil.
Quisera o tempo ao seu lado.
Posso ver milhares de tons de cores
e o surgir de uma nova vida,
mas ainda no vejo a centelha
que nos poderia aquecer.

Talvez, eu mude minha tica... e tente,
como abelha, ver-lhe em raio X;
ela, procura o plen das flores;
eu, enxergar toda a sua essncia;
em infravermelho, enxergar a cor da sua vida
para que, como um camaleo,
eu me transmute nela.
Do modo Kirliano, v-se o perecer.
Eu quero enxergar
o nascer do amor.
Ento, tento enxergar o sentimento
como percebo o movimento
que gera a velocidade.

O ser humano descobriu o quartzo,
partcula menor que o tomo,
bilhes de galxias, com bilhes de estrelas.
Tento descobrir como lhe encontrar
e enxergar a imagem dos seus olhos
iluminados diante do meu amor.
Do espao sideral s profundezas da natureza,
tudo eu buscaria
pra ver voc feliz.

Da energia que provoca
o calor, o frio, o movimento,
quero encontrar seu amor.
Quero sentir voc invadindo minh'aura,
que a luminosidade
que envolve todo ser
e cuja luz ilumina o espao
que quero dividir com voc.

CRUZ, Ana da. Ao meu Amor. In Emoes em Prosa e Verso [coletnea]. Conselheiro Lafaiete: Narciso de Queirs, 1995.

FELIZ ANIVERSRIO

Hoje seu aniversrio!...
Deve ser lembrado, comemorado, brindado...
pois o mundo ficou um lugar melhor com sua presena.
Eu lhe desejo tudo de bom e algo mais.
Que suas amizades sejam verdadeiras e multipliquem-se.
Que muitas alegrias e vitrias lhe acompanhem.
Que se houver derrotas,
elas sejam apenas degraus para uma vitria maior.
Que as lgrimas sejam poucas,
e, quando surgirem, sejam compartilhadas,
pois h que surgir sempre uma palavra amiga
e um abrao que lhe agasalhe.
Que o carinho esteja sempre presente no seu convvio.
Que Deus, com sua mo estendida, ampare sua cria.
Que a inveja ou o desamor,
no sejam obstculos no seu crescimento,
pois tem a sua verdade acima de toda pequenez.
Que, nas desavenas, a compreenso suscite o perdo,
tornando o seu corao mais leve das amarguras.
Que o amor pelo prximo esteja ao seu redor,
como prximo que para quem e de quem lhe cerca.
Que, no dia de hoje, sua jornada esteja repleta de flores.
Que nossa amizade seja sincera e duradoura.
So tantas coisas... que difcil falar.
Posso dizer, obrigado por voc existir em minha vida,
como um presente surpreendente
que a gente ganha assim, de repente...
Eu quero ser tambm, para voc, um presente,
muito alm de qualquer presente que eu possa lhe dar.

CRUZ, Ana da. Feliz Aniversrio! [Mensagem]. Recanto das Letras, 2008. Disponvel em URL: [http://recantodasletras.net/mensagensdeaniversario/1333236] 13/12/08.

SER MINEIRO

Ser mineiro no s dizer uai, trem bo, etc e tal,
ter todo um jeito especial e diferenciado de ser.
no se meter em cumbuca alheia;
no dar um passo maior que as pernas;
no dar ponto sem n;
confiar, desconfiando;
no mostrar o que sabe;
falar menos e escutar mais;
chegar antes da hora
para no perder o trem;
no andar no escuro
para no encontrar o que no se deve.

Mineiro no gosta de conversa mole de enrolador,
nem de conversa fiada de quem diz o que no deve.
Mineiro gosta de segredo.
No gosta de dizer o que faz, nem o que vai fazer,
deixa para revelar quando j est pronto.

Ser mineiro passar por bobo e ser inteligente.
se vestir com simplicidade, sendo fazendeiro;
reclamar dos preos, sendo banqueiro;
dar desconto para ganhar o fregus.
Mineiro no olha diretamente, tem educao,
espia, fingindo que no presta ateno;
no de vingana, mas pode esperar o troco;
no estica conversa com estranhos,
mas recebe os amigos como se fossem reis;
no troca um pssaro na mo por dois voando,
pois s arrisca quando tem certeza.

Ser mineiro ter sabedoria, simplicidade, modstia,
solidariedade, coragem e bravura.
fazer de um fracasso o princpio de uma vitria,
e da vitria, a humildade do no foi nada demais.

O mineiro, se vive no campo,
gosta de ouvir os sons da natureza:
do movimento da gua nos rios, do ar nos ventos
e olhar o cu para sentir as mudanas do tempo:
saber se vai dar sol ou chover, fazer calor ou frio;
gosta tambm de ouvir o cantar dos pssaros,
o latido do seu cachorro amigo,
o mugir do gado leiteiro,
o relincho do forte e nobre cavalo ...
e, vez em quando, escutar as notcias da cidade.

Mineiro que vive na cidade,
no deixa de lado o seu jeito interior,
leva o valor do campo junto consigo;
se estiver em outro pas,
entre as saudades maiores
esto as belas montanhas de Minas Gerais,
com que interage desde cedo.

Segundo os que no so de Minas,
o motivo por que o mineiro desconfiado,
que, crescendo entre montanhas,
anda atento pelos caminhos,
sem saber o que se esconde
atrs de cada uma delas,
j que cada qual tem seu mistrio,
no h duas que se igualem.
Fato que, ao sair de seus domnios,
torna-se difcil enganar o mineiro
que enxerga atrs das montanhas outras,
entrelinhas das palavras.
Devagar e sempre,
o mineiro chega aonde quer.

Ser mineiro ser conservador
no que precisa ser conservado.
No amor-casal, dois bom, trs demais.
Ser Mineiro ser religioso.
Mineiro no se sente s aonde quer que v,
pois sente que a mo de Deus o protege.

Ser mineiro tambm ser inovador
no que precisa ser inovado.
gostar de saber mais para contar seus causos;
admirar o belo, a arte, a vida;
amar a liberdade de ir, de vir, de pensar, de ser;
ser poeta e gostar de fazer poltica
para no perder o idealismo de mudar as coisas.

Ser mineiro ser gente como a gente: eu e voc,
que, entre trabalho e suor, com lgrimas e sorrisos,
construmos a histria dessa nossa Minas Gerais,
as minas de ouro, diamante, pedras preciosas...
riquezas infinitas minerais e pessoais,
que podem ser encontradas nos subsolos
ou caminhando pelas ruas das nossas cidades.

* Neste poema, h uso de ditados populares de domnio pblico.

CRUZ, Ana da. Ser Mineiro. Recanto das Letras, 2008. Disponvel em URL: [http://recantodasletras.net/prosapoetica/1250109] 27/10/08.

BIOGRAFIA

Ana da Cruz
[Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil, nascimento em 2 de maio de 1967] escritora e educadora brasileira. Sua vertente literria abrange poesia, crnica, conto, biografia, crtica literria. Tambm filloga e criadora de materiais didticos. Alm de escrever, trabalha como palestrista e agente scio-cultural. Sua crnica [http://recantodasletras.uol.com.br/prosapoetica/1255605 'Por que escrevo?'] autodescreve seu trabalho como escritora.

==HISTRICO==

Em 1974, mudou para Rio Espera, onde passou parte da sua infncia e adolescncia. Comeou a escrever poesia e prosa aos 12 anos de idade. Em 1983, formou-se em Magistrio.

Em 1985, mudou-se para Barbacena. Em 1987, comeou a fazer ilustraes em grafite para livros. Em 1989, recebeu graduao de Licenciatura Plena [lato senso] em Letras: Lngua e Literatura - Portugus, Ingls e Latim - pela Universidade Presidente Antnio Carlos e lecionou Lngua Portuguesa em Conselheiro Lafaiete, nos Colgios Inconfidncia e Narciso de Queirs.

Em 1995, tornou-se Ps-Graduada em Docncia Universitria em Lngua e Literatura Portuguesa, pela Universidade Castelo Branco, no Rio de Janeiro; e participou da coletnea 'Emoes em Prosa e Verso', em Conselheiro Lafaiete.
Em 1996, ingressou no trabalho dentro da Rede Pitgoras. Primeiro, trabalhou no Colgio Pitgoras, em So Lus, estado do Maranho, e, em 1997, lecionou na unidade conveniada, Colgio Soma de Paracatu, retornando a Minas Gerais.

Em 1998, mudou-se para Belo Horizonte. Iniciou seu trabalho de consultoria em projetos de cunho social, educacional e/ou cultural. Integrou, ao seu trabalho, o campo virtual e comeou a fazer arte digital. Entrou para a Associao Brasileira de Webmasters. Comeou a trabalhar dando cursos como professora de Portugus e Literatura no Ensino Mdio e Superior, no preparo de material didtico para concursos e pr-vestibulares, no desenvolvimento de banco de questes. No mesmo ano, foi agraciada com a premiao 'Escritora Revelao' pela obra 'Uma Gramtica Holstica', recebida em solenidade da Academia de Cincias e Letras de Conselheiro Lafaiete, pelo ento presidente, Alberto Libnio.

Em 2005, ingressou na Academia Nevense de Letras, Cincias e Artes.

Traduziu textos em ingls, espanhol e portugus. [http://muraldosescritores.ning.com/profiles/blogs/aos-abandonados-inclui] Seu trabalho mais divulgado: Legendas do DVD Ningum esconde o Sol, de Bin Zimmer [editado em 2008, pelo cineastra Dnis Curi, dentro do projeto Dana das Nvens CD/DVD, aprovado pelo Ministrio da Cultura do Brasil - Lei Rouanet e patrocinado pela Eletrobrs. [http://recantodasletras.uol.com.br/letras/1334549 Gerao] [http://recantodasletras.uol.com.br/letras/1334546 Ningum Esconde o Sol] [http://recantodasletras.uol.com.br/resenhas/1259431 Bin Zimmer]

Em 2008, ingressou no movimento literrio de Encontro Brasileiro de Escritores denominado Bel Potico, em Belo Horizonte [com participaes internacionais, como do poeta portugus Fernando Aguiar]. No mesmo ano, passou a fazer parte da equipe que projeta o evento, junto com Rogrio Salgado e Virgilene Arajo; junto com a Ong Lesma, participa da equipe de edio do Encontro de Escritores da Regio do Alto Paraopeba, tambm em Minas Gerais, denominado Abril Potico, contemplando as cidades de Conselheiro Lafaiete, Ouro Branco, Itaverava, Catas Altas da Noruega, Piranga, Lamim, Senhora de Oliveira, Rio Espera, Capela Nova, Caranda, Cristiano Otoni, Santana dos Montes, Casa Grande, Queluzito, Entre Rio de Minas, Desterro de Entre Rios, Jeceaba, So Brs do Suassu - tambm reunindo escritores do Brasil inteiro, num evento que acaba sendo uma verdadeira expedio cultural, sempre, alternadamente, contemplando 7 [sete] cidades da regio. As impresses dos escritores de cada ano sobre as cidades, suas caractersticas, pontos tursticos e acontecimentos pitorescos acabam fazendo parte do enredo do jornal LESMA, da mesma ONG cultural ou de livros e/ou vdeos, anualmente publicados e/ou editados por sua equipe.

Ainda em 2008, criou a Rede Scio-Cultural de Escritores em Lngua Portuguesa 'Mural dos Escritores', onde atualmente publica on line seus trabalhos literrios em poesia, poema, mensagem, conto, crnica, fbula da Literatura Contempornea Brasileira junto com outros escritores. Fazem parte hoje do Mural dos Escritores, os escritores dos seguintes pases: Alemanha: Lina do Carmo; na Argentina: Guillermo Casalaga, Raquel Arcioni; Brasil: Adilson Rodrigueiro, Acio Flvio, Agamenon Troyan, Ana da Cruz, Ana Fonseca, Anchieta Dali, Antnio Vieira, Csar Machado, Cida Arajo, Condorcet Aranha, Clevane Pessoa, Cristiano Jernimo; Deomdio Macedo, Elisabete Ossig, Francisco de Paula Pinto, Gilberto Braga, Glorinha Gaivota, Grcia Passos, Isabel Porto, Julio Goulart, Leri Faria Jnior, Lucy Salete Bertolini Nazaro, Nydia Bonetti, Nuti, Maria Jlia Guerra, Maria Paula Alvim, Milka Lorena, Paulo Roberto Bornhofen, Rosa de Souza, Sandra Melo, Silas Corra Leite, Sol Ramalho, Theresa Russo, Vernica Nry Palhano Freire, Zlia Nicolodi, Z Zuca; Frana: Heitor de Pedra Azul; Inglaterra: Dulcineia Barbero; Japo: Rosalinda Herai; Portugal: Elizabete Martins, Francisco Jos Raposo Ferreira, Isabel, Maria Pino, Salmarinho; Sucia: Yochanan Rosh d'Afonseca.

==PUBLICAES==
*'''Emoes em Prosa e Verso''' [coletnea] - Literrio [1995];
*'''Ao meu Amor''' - poesias - Literrio [1997];
*'''Uma Gramtica Holstica''' - Didtico [1998];
*'''AbraArte BH - A Arte Pede Paz''' [co-autoria] Manifesto [2003];
*'''O Analfabetismo Funcional''' - Tcnico: Artigo Cientfico [2004];
*'''Iniciao s Drogas e suas Conseqncias''' [co-autoria] - Didtico-Pedaggico [2007];
*'''Artigos diversos''' em Belo Horizonte: Jornal 'Hipercentro', Jornal 'O Belvedere', Revista 'Estalo, A Revista'; em Conselheiro Lafaiete: Jornal Cultural 'Conhece-te a Ti Mesmo';
*'''Principais publicaes on Line'''- Recanto das Letras e Mural dos Escritores.

===Crticas literrias===
*'''Pimenta, Sal e Alho''', de Marcelo Pereira Rodrigues = Epgrafe / biografia [2008];
*'''Confisses de Amor no Direito''', de Paulo Geraldo Corra = Introduo / biografia[2008];
*'''Queluz... Que luz?,''' de Ely Furtado = 2 capa / biografia [2007];
*'''Histrias que no contei''', de Jos Maral = Introduo / biografia [2007];
*'''Neblinas da Razo''', de Jorge Gravata = Introduo [2007];
*'''Negros: nossos avoengos ancestrais''', de Anacer AbiAckel = Introduo / biografia [2007];
*'''Candombl, uma questo de histria''', de Ju Faria = biografia [2006];
*'''Um caf com Sartre''', de Marcelo Pereira Rodrigues = 3 capa / biografia [2006].

===ALGUNS TRABALHOS RELEVANTES VIRTUAIS===
*[http://recantodasletras.net/artigos/1253623 Sntese de 'O Analfabetismo Funcional'] Recanto das Letras, 29/10/2008.
*[http://recantodasletras.net/teorialiteraria/1253630 Introduo de 'Uma Gramtica Holstica'] Recanto das Letras, 29/10/2008.
*[http://recantodasletras.net/artigos/1264439 A Figura de Adolf Hitler, sua Psiqu Humana e a Bblia] Recanto das Letras, 03/11/2008. Original: A Figura de Adolf Hitler, sua Psiqu Humana e a Bblia. Edio 80. Jornal Conhece-te a Ti Mesmo, outubro/2007.
*[http://recantodasletras.net/artigos/1264488 Paco, a mais Letal das Drogas] Recanto das Letras, 03/11/2008.
*[http://recantodasletras.net/homenagens/1274837 Rio Espera]CRUZ, Recanto das Letras, 09/11/2008.
*[http://recantodasletras.net/resenhas/1295172 Direitos Autorais e Plgio] Recanto das Letras, 21/11/2008.
*[http://www.recantodasletras.net/teorialiteraria/1259285 Crtica Literria: Anacer Abi-Ackel] Recanto das Letras, 01/11/2008.

==Fontes Bibliogrficas==
*CRUZ, Ana da. Ao meu Amor. In '''Emoes em Prosa e Verso''' [coletnea]. Conselheiro Lafaiete: Narciso de Queirs, 1995.
*CRUZ, Ana da. '''Ao meu Amor'''. Belo Horizonte: Mazza, 1997. Direitos Autorais - Obras Publicadas - Brasil [RGBN]: 433.912
*CRUZ, Ana da. '''Uma Gramtica Holstica'''. Belo Horizonte: Lispector, 1998. RGBN: 433.850
*CRUZ, Ana da. Desabafo. In: '''AbraArte BH - A Arte Pede Paz!''' [Manifesto] Belo Horizonte: CONTROL-Arte e Editora Grfica, 2003.
*CRUZ, Ana da. '''O Analfabetismo Funcional''' [Sntese]. Revista Estalo n 2/2004. Belo Horizonte: Jornal Estalo, 2004. Original: O Analfabetismo Funcional [Artigo Cientfico]. Belo Horizonte: UFMG, 2004.
*CORDEIRO, Borges & CRUZ, Ana da. '''Iniciao s Drogas e suas Conseqncias'''. 3 edio. Belo Horizonte: Fumarc, 2007. RGBN: 433.839

===Fontes Virtuais===
*[http://muraldosescritores.ning.com Mural dos Escritores] Revista Literria Virtual - Atuao: Criadora e Escritora
*[http://recantodasletras.net/autores/anadacruz Recanto das Letras] Atuao: Exposio Literria - Escritora
*[http://www.bn.br/portal/?nu_pagina=75 Escritrio dos Direitos Autorais - Biblioteca Nacional] Consulta de Registro de Obras Editadas
*[http://www.terraverde.org.br Terra Verde - Centro de Cultura e Capacitao] ONG Scio-Cultural. Atuao: Escritora, Agente Cultural/Social, Tradutora/Revisora de Textos

culted_ml@hotmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s
s