s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Jos Valdir Pereira
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
ONDE ESTS, AMOR?

Sigo, paciente, sozinho,
percorrendo caminhos que dissipem minha dor.
Caminhos que me consolam,
com o esplendor de suas rosas,
manhs ensolaradas,
e com o perfume que o vento traz do meu amor,
que no sei,
no vem...

Em cada caminho, no me so ausentes
as maravilhas da vida...
Tenho, tambm, a beleza da noite por companhia.
Do cu, o brilho que vem,
toca meus pensamentos,
com a ternura de uma flor,
fazendo-me ir ao encontro do meu amor,
que, de l, de no muito longe,
h de vir, aos meus beijos,
desfazer minha dor.

Ah! querida minha,
por que ests distante e demoras a chegar?
Que caminhos e quantos devo ainda percorrer,
para ter-te em meus braos e no mais sofrer?
Diz-me,
s a estrela que no posso alcanar,
ou s a esperana por quem devo caminhar?

Onde ests, amor?
D-me o teu caminho,
ou venhas pelo caminho que vou.

QUERO QUE A MORTE...

Quero que a morte me d a paz e a felicidade que busquei em vida,

em vo, sem encontr-las;

Quero que a morte me d o amor e a companheira amante amiga

que no tive na vida que mal vi passar;

Quero que a morte me ensine a viver sem sofrer e a no morrer na vida por viver essa mal vivida;

Quero que a morte me d a vida e a eternidade da juventude pueril de uma rosa tenra, para no envelhecer e no mais chegar a essa decrepitude de ser eu mesmo em nada e tudo o que sou sem morrer, vivendo essa mal vivida sem querer;

Quero que a morte, um dia, senhora de mim, me ensine a viver em sua vida, sem morrer, sendo feliz, sem vida para me fazer morrer.

Enfim, que venha a morte!

No uma morte qualquer, dessas tantas...

Quero uma morte que me d vida vida morta;

Uma morte digna de me fazer morrer.

Que venha a morte!

SEMPRE PRESENTE!

Embora distante,
na calada da noite,
ou em meio s atribulaes do cotidiano,
tu vives em mim e eu te sinto.

Quer seja na flor que vejo,
no vento que sopra,
no amanhecer,
no entardecer,
ou nas estrelas desse cu to teu,
te sinto.

E na gua cristalina deste riacho de desejos,
vejo o teu suave e tenro rosto,
com os teus olhos a me olharem,
deixando-me enlouquecido,
e a tua boca, teus lbios, to sensuais,
porque no os toco, fico em agonia.

biografia:

Jos Valdir Pereira


E-mail: Jose_Valdir@yahoo.com.br
Home Page: www.josevaldir.com
Nacionalidade: brasileira
Nascimento: 19 de janeiro
Profisso: Escritor e Poeta, Professor para o ensino fundamental, mdio e superior; Tcnico em Educao e Consultor Tcnico em Planejamento Governamental, em Planejamento da Educao e em Finanas Pblicas.

As principais obras do Escritor, so:

Nascente [poesia], lanado em l982
Momentos [poesia], lanado em 1983
Educao: Anlise & Perspectivas [ensaio], lanado em 1983
Fragmentos [Poesia], lanado em 1999
Do Financiamento da Educao no Brasil [tcnico cientfico], lanado em 1999
Em Fragmentos [poesia], lanado em 2002
Rondnia: De Pedao em Pedao, uma Histria! [tcnico cientfico], lanado em 2006

'Uma Outra Escola Possvel' - O enfrentamento de desafios para o sucesso educacional - Medidas educacionais para o Governo do Estado do Cear 2007/2010 - Uma proposta da ANPAE / Co-elaborao, 2007.

jose_valdir@yahoo.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s