s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Jessiely Soares
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

Marinho

Quebra na areia
Desgostos da Deusa

Em bruma de sal
Jogadas na areia

E deixam o rastro
Murmúrio das conchas

E mortes marinhas
De vidas alheias.

O medo nas águas
Espíritos pairam

Ecoam brados
Na névoa prateada

Os assombros da noite
Nos choros calaram

Nos desgostos da Deusa
Que quebram na praia

[Jessiely Soares]

*

Marinho II

Não cantes
ode
As marés

- Mutáveis
monstruosas
Incansáveis -

Nem chores
A morte
De suas vagas

Perdida
Em bravas
Naus incontáveis

Não desenhes
Tua vida
Nas areias

Nem deixes
pegadas
Pelos ventos

Guardes das
espumas
Tuas velas

Poupes
Do medo
Teus rebentos

Só permita
Que a brisa
Do destino

Suprema
hospedeira
Dessas mágoas

Erice o teu
corpo
Em desatino

E te faça
soberana
Nessas águas

Que as ondas
adormeçam
Em teus cabelos

Que vistam
Teu corpo nu
As finas algas.

[Jessiely Soares]

*

Marinho III

Não ouça o triste canto
que soa longe

Que o teu medo
desconheça
tal infortúnio

Não aceita a ilusão
que se oferece

Nas falsas brumas
desse desaguar
noturno.

Tesouros de Sal e nácar,
ouro e olhos

Engolidos
em mortas ondas
- frio e calcário -

Levados a profundos
reinos naufragados

Que ecoam
num madrugar
intempestivo

Não ouça o triste canto
que pressagia

\'Guarda o teu medo
como à vida
O mar é a morte
do infinito.\'

[Jessiely Soares]

biografia:
Jessiely Soares

Poeta, por necessidade, como quem respira, por necessitar de ar.

Filha de Maria das Graças e Jeffesson, nascida a 05 de dezembro de 1984, no interior da Paraíba.

Com 23 anos, lança seu primeiro livro de Poesias: Equilíbrio Inconstante.

jessy_jp1234@hotmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s