s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Juli Lima
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Ela esperou por mim para partir

A tarde morria... Sa do trabalho, apressada, cansada de falar. Professor no usa s giz. Peguei o nibus. Tinha hora para chegar ao hospital. Meu irmo no ia me esperar. Pensamentos tantos. Minha me esperava por mim. Eu iria passar a noite com ela que estava internada h uma semana, com metstase. Lembrei da luta que travamos at que aceitasse ser internada, dos exames, das idas e vindas aos especialistas, das expresses de dores durante as injees, dos gemidos abafados, dos choros escondidos. At que parou de aceitar a alimentao e eu tive que convenc-la a se internar. Senti o n na garganta, o gosto das lgrimas, e ela me disse: _ Estou lutando por voc. Vou porque est pedindo. Abracei-a. E disse: _ Me, a senhora precisa se alimentar. Fiquei com ela a primeira noite. Alimentao enteral. Medicao intravenosa. Adormeceu e eu tambm. Meu irmo chegou pela manh. Despedi-me. Abraando e dizendo: _ Semana que vem volto. Ela sorriu, ou melhor, esboou um sorriso. Beijou-me. Mantive-me informada por telefone e por meus irmos. Ns nos revezamos. Hoje, eu volto. Sei que no reage bem ao tratamento. Mas, sempre a incentivei. Adentrei a ala, senti a mudana, o ar condicionado. Caminhei rpido. Queria estar com ela. Diante da porta, respirei fundo. Precisava demonstrar otimismo e nimo. Abri a porta. Silncio. Luz tnue. Olhei para a cama que ela deveria estar. E senti um aperto no peito. Havia uma pessoa com aparelhos. Estranhei. Ser que entrei no quarto errado? Sai. Confirmei. Voltei. Acendi a luz e estremeci. Ela estava irreconhecvel. Em uma semana, o cncer a transformara. Lgrimas molhavam-me a face. Aproximei. Beijei-lhe os cabelos. Rosto sem cor, por trs da mscara. Monitorada por aparelhos. Era uma sombra da mulher que me gerou. Apaguei a luz. Silncio e o som da respirao com aparelho. Segurando-lhe uma das mos, fiz uma prece em voz alta. Emocionada, disse: _ Me, se continua lutando por minha causa, eu peo, no lute mais, v em paz. Seu calvrio terminou! Vi uma lgrima. Beijei-lhe. E ela se foi... O aparelho sinalizou que algo estava fora do contexto. Corri e chamei por ajuda. Mdicos e enfermeiras vieram e me pediram para sair. Eu me sentia aliviada, apesar de triste. Ela esperou por mim para partir.

Fragmentos

Voltar.
Recomear.
Fragmentos juntar.
Refazer Caminhos.
Necessidade?
A que preo?
Minha Alma,
Esta desconhecida,
Que na viagem
Atravs da eternidade,
Ainda no me sinto
Capaz de decifrar.
Urge...
Perceber-me,
Desnudar-me,
Sinalizar...
Pontos vulnerveis.
Lidar com os conflitos....
Razo. Emoo.
Pensar. Agir
Sentir. Decidir.
Refletir. Optar.
Errar. Acertar.
Que referencial?
Quero ser
Significativa.
Sinto-me fragilizada...
Tenho diante de mim
Velhos e novos desafios...
Rever conceitos...
Visualizar novos rumos...
Por que complicar?
Mergulho-me...
Perscruto a alma
fragmentada.
Ansiedades...
Desejos...
Expectativas....
Vislumbro
Uma luz.
Um arco-ris.
Despertada
A ousadia...
Vou de encontro
a mim mesma...
Tropeo
E reergo-me.
Enfrento desafios...
Quem sou? Um SER...
Mais feliz hoje.
Marginal? Talvez!
Incapaz de compreender.
Incompreendida?
Buscante...
Transcendente...
De Alma para Alma,
Linguagem da eternidade,
Alm dos limites...
Sonho... Magia...
Encantamento...
Emotizo e CAMINHO...
Junto fragmentos...
Dou forma ao mosico de mim.
Para onde vou? No sei!
Instintivamente, apenas, caminho...

Ah! AMOR Imortal!


Que nos invade e arrebata
De forma nica...sem igual...
Que mexe com a gente...
Fazendo da magia poesia...

Amor sem igual
Transcendental
Primordial
Vital

Sublime magia...
Invasor de almas
Se esconde na gente
revelia do querer

Procurado...
No tem endereo
Em uns habita o corao
Noutros...na sede da razo...

Tem o poder
Da razo enlouquecer
E mexer e remexer
Com toda a gente

Faz-nos loucos parecer...
Mas o amor da gente
o amor que a gente sente
Dos desafios e superaes...

imortal...
No tem final...
Porque atravessa
A infinitude do tempo...

Vai com a gente
Aonde a gente for
Viajante do tempo
Viandante em ns

Lindo sem igual!
Desperta quereres
Desejos... e Paixo
Encanta o corao

Apossa-se da alma da gente
De onde vem e como chega
At hoje ningum sabe...mistrio
Percebemos a presena na gente

Meu AMOR imortal...
Diferente do seu
Porque sou
Diferente de voc

radiante...
Intenso...
Mgico
assim que ele ...

Transformador...
Transcendental...
Sem igual
IMORTAL

Pulsa em mim
Vive em mim
O AMOR imortal
De mim por voc!


biografia
JULI LIMA,
Idealista, sonhadora e questionadora,
Professora da Rede Municipal do Rio de Janeiro,
Na escola especial aprendeu a amar as diferenas
E escrevendo cria acessos para a interao.
Acredita que o mundo melhor depende
De cada um de ns, nos gestos,
Atitudes, aes e no amor.

juli.lima.rj@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s