s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Roberto Girard
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Amantes...
Caminhava no teu olhar
As mos espalmadas, psto ventre
Me faziam rugir vertentes,
De sonhos espalhados, distantes
E presentes...

Qual sonhos que se sonha
Em alamedas luzes, que se fazem postas
Presenas latentes, eus errantes
Que se buscam e sentem...

Pausa urge o momento
Que se vela o verbo intenso,
E das mudas bocas se faz preso
O mais pesado eu, liberto em plo...

E do encanto que se quebra
Na lucidez prtica do dia,
Adormece em estupidez a noite
Libertando os sonhos reprimidos...

E d'um s golpe
Desfere a flecha guerreira,
Que alada do cume ao monte
Traa o arco dos amantes,
Eternos na essncia
Libertos no verbo intenso...

As pedras ao caminho...
Caminhaste numa margem
E no enxergavas a outra,
E te mostraram a outra margem
E a que caminhastes antes, perdeu-se...

Aquele n desfez-se, e te lanastes ao rio
E na outra margem que te mostraram
Tambm caminhastes, e nessa margem
Os passos se perderam...

Mas o rio continua a desbravar as duas margens
Ele no para, ora em furia, ora em calmaria,
E teu pranto juntou-se aos leitos
A contribuir com novos desafios...

Os rios correm, as pedras rolam
Algumas insistentes ficam ao caminho, incomodam
s vezes cnhamos a nos abrir feridas
Outras, s vezes a nos mostrar sadas...

E as pedras tem seu enigma, slidas
Fechadas, robustas, hermticas... complicadas
Sem sadas, so o que so
Pedras constitudas...

S que elas se esquecem
Que aquela gua que lhes bate, que acaricia
As molda de verdade
Em todos os segundos do dia...

Ento vejamos, as margens, as pedras
O que seriam?
No sei...
Mas te negaram ser gua que sacia...

Ento!!!??? O que fazer???
Talvez nada... talvez tudo...
Talvez tivesses sido pedra
Aos olhos de quem no te conhecia...

E a...os muros se moldam
Os egosmos solidificam,
A esperana morre...
E o amor? Onde fica?

No fica...
efmero, eterno
o que se leva
o quinho da vida...

De me para filhos...
Conheo voc a poucos anos e
Aprendi de primeira a reconhecer
cada lgrima e sorrisos,
O que cada balbuciar queria pedir...

Ensinei-lhe a andar
e comecei a caminhar,
Dei-lhe comida na bca
e comeei a me alimentar,
Vigiei seu sono e APRENDI A ORAR...

Voc cresceu,
mas o anos s passaram para mim
Para cada dvida uma resposta
que no fizesse ningum sofrer...

Em cada da um jeito diferente de voltar...

Conheo voc a alguns anos e
Aprend de primeira a reconhecer cada olhar,
E o que cada silncio queria perguntar...

Ensinei-lhe os certos da vida
segundo meus erros,
Falei-lhe de amor sem ter um exemplo para dar
Vigiei seu sono e aprend a sonhar...

Os anos passaram
e s voc cresceu...
Eu fiquei um pouco em cada fase sua
E reviv todas as minhas idades...

A descobr que viver ida
Que no se deve voltar...
No vigio mais seu sono
Mas conheo voc h muitos anos, mais 9 meses...

Amo voc...

biografia:

Roberto Girard

Auto didata.
Gestor de Tecnologias
Tcnico de Patentes
Assessor em Propriedade Intelectual

roberto@rrgirard.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s