s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Pedro Fernandes de Arajo
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Amantes

Me inspirei na inteno
De fazer esta cano
Inteira pra lhe dizer:
s a fonte inesgotvel
De afeto inigualvel
Que tanto me dar prazer

Meu querer traduzido
Em bemol e sustenido
No compasso da emoo
No ritmo leve que emito
Pelas ondas do infinito
Em conbio ao corao

No sofrimento, ou gozando
Ela segue me amando
Eu tambm a lhe amar
a esse amor nada abala
as vezes dispensa a fala
Se entende s no olhar.

Se meu corao vacila
Ela o corao perfila
Pronto pra me perdoar
Eis a um ser perfeito
Aceitando um imperfeito
Conjugando o verbo amar.

A paixo nos deixa leve
censurar ningum se atreve
Se aos quatro cantos proclamo
Eis um ser iridescente
Que reflete o amor que sente
Sinceramente, TE AMO !

Pedro Fernandes de Arajo
Joo Pessoa, 26/11/2006.

-----------------------------

Mote:
'Fui a criana carente
Sem ter brilho no olhar'


Colhido na internet. A Autoria de Wellington Vicente.
12/10/2007


A infncia foi um vulto
que passou na escurido
a sombra da escravido
cobriu meu corpo de insulto
cedo me tornei adulto
sem direito de brincar
obrigado a trabalhar
ajudar pai no batente
fui a criana carente
sem ter brilho no olhar

Tive que interromper
o perodo de estudo
a terceira sria tudo
que compe o meu saber
parei no foi por querer
eu vi a fome apertar
me dormia sem jantar
qual o cristo que no sente
fui a criana carente
sem ter brilho no olhar.

Porm hoje outra histria
meu filho teve mais sorte
pude lhe dar o aporte
pra ir noutra trajetria
e obteve a vitria
sem ter que se escravizar
um grande orgulho me dar
chego a chorar de contente
que ele nunca foi carente
cheio de brilho no olhar.

Pedro Fernandes de Arajo
-----------------------------

Hipocondriaco

Sou um homem doente, quase morto
Infartado j tive um A.V.;C.
Sou alrgico demais, no sei porqu
Uma escoliose dorsal me deixa torto
cido rico aos ps no da conforto
A fibromialgia um tormento
A artrite est me deixando lento
Se falar aumenta na boca a secura
Minha vista j est ficando escura
Passou da hora do meu medicamento...

Pedro Fernandes
_________________________

Amor Platnico.

Foi num crepsculo tristonho de abril
Que se abriu no meu peito uma ferida
Lacerando-me o ntimo, a dor doda
Pela existncia viosa que exauriu .

Uma flecha envenenada de saudade
Sem piedade feriu meu ser to fundo
Que no h maior castigo nesse mundo
Comparvel a solido que me invade.

No sei se destino ou fatalidade
Quando busco algum conforto, veleidade
A cada passo sem ela eu me comovo,

Meu amor por ela, continua to intenso
Que visitar-lhe qualquer dia estou propenso
Somente juntos, eu serei feliz de novo!

Pedro Fernandes de Arajo
Joo Pessoa, 11/04/2006.


Um grande abrao.

biografia:

Pedro Fernandes de Arajo
, natural de TUPARETAMA - PE, nasceu no dia de So Pedro do ano de 1954. [29/06/54].

Reside em Joo Pessoa, desde 1972, quando aqui chegou para completar seus estudos no LICEU PARAIBANO.

Poeta amador sem publicao.
Fone: 83 9985-3020

pf-araujo@uol.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s