s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Humberto Rodrigues Neto
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
CONTRA-SENSO

Humberto Rodrigues Neto

Quem dera, Deus, o ser humano fosse
mais fraternal e mais cristo, de sorte
que no herdasse o instinto de Mavorte,
contrrio vida, que to bela e doce!

Quanta alma pura fez de Ti o suporte
e ao mal que nos judia contraps-se!
Quanta alma vil, de Ti distante ps-se
a criar engenhos de tortura e morte!

Estranha grei de gnios e estafermos,
num conbio de crentes com pagos,
eis o que o homem nos exatos termos!

Sujeito a fados nobres ou malsos,
concebe a Cincia pra salvar enfermos
e inventa a guerra pra matar os sos!

--- oOo ---

Desfecho

Humberto Rodrigues Neto

Sei que preciso, deste amor suspeito,
esperar dias hibernais, tristonhos,
e estar consciente de cruciais, medonhos
e atros suplcios a ferir-me o peito!

Sim, preciso que eu a teu respeito
no borde anseios por demais risonhos,
nem ponha em altos pedestais meus sonhos,
nem sonhe o den no teu nveo leito!

Se houver o adeus final de um sonho ardente,
que eu me acostume a no te ver jamais
e viva apenas de um idlio ausente...

Fins de romance... to comuns e iguais...
a flor-mulher que amamos loucamente,
que um dia nos deixa, e que no volta mais!

--- oOo ---

PREITO NATUREZA

Humberto Rodrigues Neto - SP

Ah... Natureza! Que cruel regime
te impe o homem, perdulrio e ateu!
Agride fauna e flora, alheio ao crime
de estragar o que Deus nos concedeu!

O ar, o sol, o azul que esmalta o espao,
o homem faz rus de equvocos critrios;
enche os cus desse trgico bagao
de ps mortais e gases deletrios!

Quando se rouba mata a ave inocente
e polui-se a mercrio a gua dos rios,
nessas horas que o Senhor pressente
o quanto somos maus e somos frios!

Da rvore que estala, vindo ao cho,
evola-se um lamento ao infinito,
mas no o ouve o autor da infanda ao,
pois s Deus capaz de ouvir tal grito!

Natureza: viemos de outras plagas
pra crescer nos reencarnes sucessivos,
mas te enchemos de pstulas e chagas,
inda presos a instintos primitivos!

Falhos que somos desde os cromossomos,
de ns tirai, Senhor, machado e serra;
lembrai-nos que, afinal, nada mais somos
que meros forasteiros sobre a Terra!

--- o0o ---


B I O G R A F I A

Nasci na cidade de So Paulo, bairro da Lapa, num dia 11 de novembro, sendo, portanto, escorpiano. Sou aposentado, mas no vivo s, pois casei-me com a saudade aps o falecimento de minha esposa h pouco menos de 3 anos, revs que tenho suportado bem graas ao Espiritismo, que nos ensina a inexistncia da morte e a crena de que no se vive apenas uma vez.
Sentimental ao extremo, tenho um corao que se quebra toa, comovendo-me at s lgrimas se assisto a um filme triste, se presencio maus tratos a crianas e animais, ou quando leio algum texto mais tocante de Chico Xavier.
Aprecio cinema, teatro, viagens, amizades e um bailinho quando se me oferece a oportunidade. Adoro msica, em especial orquestrada, e saio da atrao terrestre diante de um parque florido, de um lago em repouso, ou da voz noturna do mar sussurrando madrigais lua e s estrelas!
Eis a, em breve escoro, um pouco daquilo que sou.

vate2006@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s