s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Tarcsio Ribeiro Costa
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

Onde Está o Meu Amor?
Tarcísio R. Costa

Eu gostaria de, com os passarinhos,
invadir o céu em busca do meu amor,
nós um dia seguimos por diferentes caminhos...

Onde está o meu amor?
Sinto falta dos seus carinhos,
é ruim viver distante de um
amor...

Vivo perdido na minha saudade,
quando a vejo nos meus sonhos
aumenta a minha ansiedade...

Viver assim é muito mal,
nem sei se ela ainda me ama,
não quero um amor unilateral...

Meu coração sofre a dor
dessa desdita separação,
sinto falta do meu amor...

Como encarar essa realidade?
Agora, no lugar do meu amor,
vive comigo a saudade...

Vou, a ilusão alimentar,
vou rezar com devoção,
para ela voltar.

É uma dura realidade,
gostaria de uma breve solução,
para voltar para mim
a felicidade...

Tarcísio Ribeiro Costa

2]

O SILÊNCIO DOS LUARES
Tarcísio R. Costa

O silêncio pairava da beatífica cúpula célia,
d\'onde caíam bênçãos, naquela tarde silenciosa
a harmonizarem a brisa morna do boreal
com o sereno intempestivo do anoitecer...

Nos jardins desencarnavam as flores preciosas,
ante os incólumes e intensos anseios reclamados
pelas borboletas coloridas, doces e graciosas,
ameaçadas pela das garras das noturnas
vidas que assombram e tiram o brilho das rosas...

Ante às luzes de neons que os piramlampos
levam às silvestres flores dos campos,
corrompidas nos incestos do viver daninho...
Triunfa o silêncio abstraído pela cor selênica
das noites perdidas na solidão...

Vagam pirilampos sem borboletas
no silêncio noturno da esfera da ilusão.

Tarcísio Ribeiro Costa
Julho/2007

3]

INCONSTÂNCIA

Tarcísio Ribeiro Costa

O que é a vida,
Qual a sua real finalidade?
Vivemos a resistir a aceitação
Da sua perene fugacidade...
Por que os momentos bons
São sempre transitórios?

Os dias sucedem-se,
Como contas de um rosário
Cada conta uma surpresas
Num permanente ciclo de repetição...

São dias de conquistas,
Com um sem número de ilusões
Nos nos fazem sonhar.

São dias permeados de encontros e desencontros,
Numa infindável alternância
De venturas e incertezas...

É como se caminhássemos
Numa estrada desconhecida
Com jardins, Planícies e desfiladeiros...

E nesse caminhar
Com as auroras douradas
E a penumbra dos ocasos
Ou nuvens negras, turvas
A ocultarem as estrelas...

Mesmo com essa inconstância,
A vida é, por magna prioridade,
A maior dádiva do Criador.

Para uma superação
Dessas intermitentes Incongruências em que
Se conflitam o bem e o mal,
O prazer e a dor,
Temos nos nossos corações
Uma imensa reserva
de amor.

Tarcísio Ribeiro Costa
Brasília, 16/junho/2007



biografia:

Tarcísio Ribeiro Costa
, cearense, nasceu na cidade de Ubajara- Ceará,
cidade serrana, hoje um pólo turístico daquele estado.

Até os 15 anos de idade estudou interno no seminário, concluindo,
depois, os seus estudos em Fortaleza, onde exerceu várias atividades,
tanto no setor privado, como empresário, como setor público, como Diretor da então Secretaria de Obras do Estado do Ceará.

Transferiu-se para Brasília em 1982, exercendo várias funções, inclusive, como chefe de assessoria da presidência de uma estatal.
Aposentando-se no início de 2000.

Aposentado, passou a escrever, inicialmente, um pretenso livro em
que revela curiosidades da vida de Lampião, trabalho esse,ainda não concluído.

Desde 2003, passou a escrever poesia e crônicas.
O seu convívio com grupos de poetas o estimulou a pensar
em publicar as suas poesias, sonho que se tornou realidade,
com o seu livro Poesia... Sonhos... Saudades...

Em 27 de agosto de 2004, cercado pelo carinho da sua família
e de amigos, foi realizado o lançamento do livro,
em noite de autógrafos, no Espaço Cultural Café com Poesias,
em Brasília Distrito Federal.

Ainda este ano pretende lançar outro livro de poesias,
\'Meus Sonhos... Minha Poesia\'.

tarcisio-costa@uol.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s