s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Thera Ivi Di Escudero
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

Elogio a Solidão!
[Thera Ivi]

Amanhece e a aurora se desvanece
contigo vai meu pensamento
Segue o dia e contigo segue minhas vontades
Anoitece e vem para mim bem dentro de meu peito
minha companheira inseparavel
a unica que jamais me abandona
e que sempre me cerceia quer eu queira ou não...
Seguem-se dias e noites
manhãs ensolaradas, tardes sombrias ou noites
de tormenta
e sobre mim cai o manto indissoluvel da solidão.
Só, estar só, ser só é minha sina
minha sorte, meu destino certeiro,
talvez o mais seguro.
Solidão que me faz atroz
que me invade e me toma por inteiro
nada deixando de mim, sequer um poro aberto
para que nele entre a fagulha de um singela esperança,
solidão que me ataca com as dores da tristeza infinda
que me assola de dores na alma
de lágrimas incontidas
de amores não vividos
de lembranças de partidas.
Levas tu minha alegria,
minhas forças e minha juventude
Legaste a mim toda e inteiramente o sombrio
desafeto da Solidão...

Quisás me chegou a Primavera!!!
[ Thera Ivi]

Na primavera de meu mar
No mar do meu amar
No amar convulsivo da paixão...
Extraordinariamente encontrei você...
Você que veio de algum lugar
Enviado pelos duendes ou quem sabe
Induzido pelo menino acendedor de estrelas
[Que há muito não acendia uma estrela para mim....]
Agora, quando perto estás, voltas com toda a fauna e flora
Cortejar meu novo amor...
A vontade de amar mais e mais
Ainda que seja uma tempestade avassaladora
Que me colme de prazeres intensos
E que me solte o riso, que me faça cócegas
Que sejam ternas as preliminares e eternas as caricias plenas, obcenas....
Meu mar tange suas águas e se poe sereno cúmplice de meu amor
E Netuno me abençoa para todo o sempre... amém!!!

Vida?!
[Thera Ivi]

Vida intrigantemente louca
Passageira que leva em suas asas
a maquiavélica arte de deixar-se seduzir
por tamanhos desatinos qual um filme de Buñel.
Vida que tange e fere
que leva a dor e não traz a paz.
Que me quita o sono e me faz atroz
dando-me pouco calor do sol
e rastreia-me com o vento sul
açoitando meu corpo
e estreitando meu peito em dores
consumidas pelo frio luar sobre o mar.
Vida, louca vida...
Aonde queres me levar?

biografia:

Professora pesquisadora.
Mestando em Filosofia do Direito pela UFRS.
Auto ditada na arte de poetar.

theraivi@hotmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s