s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Allan Garrido
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

Luto

Olha ai caro irmão
Esse sangue que escorre
De tuas mãos
Esse vermelho que explode
Mostrando indiguinação

Luto vai n\'alma
Choram os amigos
Nada acalma
Riem os inimigos
Morre deitado na vala

Não há nada que se possa fazer
Não há nada que faça entender
Judiado coração
Negro se faz por inteiro na desilusão

Olha,pobre alienado
Não houvera sangrado
De toda uma fez
E de subito se desfez

Hoje estou de luto
Pois meu coração não bate mais
Pois não pulsa mais
Pois não vive mais

Hoje estou em luto
Pois não respiro mais
Pois não vejo aquela alegria
Não vejo aquela euforia
Que trasbordava de suas artérias
De seus ventrculos
Foi dor demais......

Parou as oito horas
Depois daquele encontro
Sai meio zonzo,tonto
Você tinha a resposta,falou e pronto

E luto vai n\'alma
Não tens pena de mim?
Sofro uma dor sem fim
Porque tu não te acalma?

Amanhece duma escuridão enjoada
Você la sentada,claro foste convidada
Pra assistir ao espetáculo
Pra assistir a partida
Daquela pobre alma
Que trajou luto a vida inteira
Agora se libertou
Vai alma sofrida,vai embora diz o povo
E assim ela voôu...

Revelação [É chegada a hora]

Vermelho rubro de paixão
Caminha ao norte,emoção
Cai gotas,chove, molha a multidão
Espalha perfume no ar ,sensação

Sai pulsa,pula coração
Expulsa essa dor
Que amarga fere e mata
Te traz desilusão

Sente o ar em tua volta
Essa brisa que não esgota
Vem vento meu
Leva esse ar fechado
Me faz respirar aliviado

Traz a chuva limpa tudo
Tira a dor esse ar imundo
Traz a pureza, a leveza
Traz a aegria ,tira a tristeza

Vem a calmaria
Trazendo paz e silêncio
Um enorme bom senso
Ah!!nada paga essa sensação
Que sente,exala de meus poros

Chegou a hora vou caminhar
Estender a mão ajudar
Andar nos passos do irmão maior
Que deu seu sangue seu suor
Abre coração espalhar amor aos teus irmão

Deusa das Emoções

Fogos raios e trovões
Acesa a chama das paixões
Mulher de fibra e corações
Deusa ruiva das emoções

Tens no olhar um charme especial
De forma magistral vem nos enfeitiçar
Ai de quem puder enxergar
Embriagado ficara do teu olhar

Onde passas deixa sua marca
Mulher forte firme esforçada
Quando quer luta pela pessoa amada
Entrega-se toda a paixão

Onde estas deusa das emoções?
Que lugar moraste?
Sera em nossos corações??
Sei que hei de me embriagar
Quando tu fores embora e me abandonar

biografia:

Estudande de fisioterapia,26 anos,nascido e criado em Bauru-sp;poeta e escritor P>

meu site que é:
http://www.garridopoemas.cjb.net

Meu perfil no orkut:
http://www.orkut.com/Home.aspx?xid=16993113289617904110

Minha Comunidade no Orkut:

http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=11029654

arraya66@uol.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s