s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Sergio Geronimo Alves Delgado [Consul - Rio de Janeiro - Zona Leste RJ]
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Sei que sou poeta...
Sei que sou poeta e isso no me basta
quero alcanar estrelas navegando sonhos
ouvir cada eco existencial pulsando
rbitas destrambelhadas de humanos
pervertendo harmoniosamente o cosmos
sei que sou poeta e isso no me basta
quero luares & luares tornem-me poesia

Carioca

as antenas do Sumar
atentas
direita o Macio da Tijuca
esquerda Mr. Corcovado
...da baa
janela aberta de uma barca
um Rio calmo
dormindo...
a esperana de um primeiro
amanhecer espera de uma paz
uma poca de bailes fiscais
uma Villegagon sem ponte
fortes silenciados
e um ronronar de cantareira
assobio profundo ecoando
nas margens das cidades
Araribia confirma
daqui em meio ao mar
de lentas vagas
vago em minhas lentes
spotlights intermitentes
e entre um & outro foco
irradio que o Rio lindo
− carto-postal de Niteri −
praguejo sem muita f
as antenas do Sumar
sorriem
o Macio da Tijuca
escolta
Mr. Corcovado
traduz a legenda
e apesar de tudo
de tudo mesmo
tudo isso meu!

Algo assim liquidificado

Abriu a janela da noite
pescou nuvens em seu sambur de sonhos
desarticulou o sorriso
repuxando uma sobrancelha
ela, lpide de seus miolos
eles, agora miojo em quetichupe

A noite, sempre, samba-cano
rasgando lnguas em anguas
lguas de clios e leques desdentados
de madame sat - o motorneiro
do bonde das 10 de Santa Teresa
os trilhos comem poesia e pizza
nos desvos dos arcos e das ancas
eas, zombando da sombra do Cristo... ensandecido
ele, a procura de no sei quem, mas...
que no seja santo, podia ser santa

A tarde nos semforos cotovelos de esquinas
novos malabaristas pedintes de teus olhos
10 centavos tio tia tiro no tira
janela do dia automvel
ao som do ar-condicionado
enclausurado o medo
temos medo de solt-lo
eles, quem sabe, miojo com quetichupe
ns, lpide em nossos miolos

pela manh...
goiabeiras e jaqueiras estrangeiras
beberam-se em suco
bonde dormindo
ancas de no sei quem no metr Central do Brasil
um 10 centavos de vergonha chora no asfalto
algo assim liquidificado
e, quem?, quem se atreve em abrir a janela?

biografia:

SRGIO GERNIMO ALVES DELGADO
- Carioca. Ex-professor do Colgio Militar do Rio de Janeiro - Lngua Inglesa. Psiclogo, licenciado com ps-graduao em Psicossomtica Contempornea. Psicoterapeuta. Editor-chefe da OFICINA www.oficinaeditores.com.br. Ensasta, contista, poet, capista, designer grfico, webmaster, programador visual dos saites da APPERJ, OFICINA Editores e Livronline. Publicou em poesia: PROFANAS & AFINS; OUTRAS PROFANAS; ENFIM AFINS, livro virtual; COXAS DE CETIM [2 Edio]; PANNSULA; GEMINI - Agenda personalizada 2004. Coordenador dos eventos poticos: TE ENCONTRO NA APPERJ; UM DEDO DE PROSA E POESIA e TODAS ELAS E ALGUNS DELES, no Rio de Janeiro/RJ. Fundador da APPERJ, Presidente pela 4 vez: www.apperj.hpg.com.br - Associao Profissional de Poetas no Estado do Rio de Janeiro. Poemas traduzidos para o italiano e espanhol.
Saites na internet
http://www.geocities.com/livronline/sergeron.htm

www.apperj.hpg.com.br ; www.oficinaeditores.com.br
e-mail: sergiogeronimo@oficinaeditores.com.br

delgadosergiogeronimo@hotmail.com

sergiogeronimo@wnetrj.com.br ou

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s